Rua Helena, 170 - conj. 23/ 24 - Vila Olímpia - 04552-050 - São Paulo - SP
(11) 5081-5351 ou (11) 5081-7951

Gestão de riscos empresariais precisa atentar para a destinação de resíduos, diz Del Bel

Associação Brasileira de Empresas de Tratamento de Resíduos e Efluentes

Created with Sketch.

Afirmação foi feita durante apresentação no Simpósio Internacional promovido pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental

As empresas precisam considerar em sua gestão de riscos a longo prazo as práticas de gerenciamento de resíduos. Não investir hoje em procedimentos que assegurem a ausência de falhas cria o risco de custos futuros muito maiores com reparação de danos ambientais, indenizações trabalhistas, custas judiciais, desvalorização da empresa e desprestígio de suas marcas.

A afirmação foi feita pelo diretor da Associação Brasileira de Empresas de Tratamento de Resíduos e Efluentes (Abetre), durante apresentação no Simpósio Internacional promovido pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES-SP), de 25 a 27 de abril deste ano.

Segundo Del Bel, que citou casos que resultaram em grandes prejuízos, os geradores precisam ampliar a visão sobre o papel da destinação de resíduos na gestão empresarial como um todo. “Embora correta, a visão de proteção à saúde pública e ao meio ambiente no curto prazo é insuficiente”, disse.

Durante o evento, o diretor da fez uma apresentação sobre os requisitos aplicáveis às atividades de tratamento e destinação de resíduos de serviços de saúde, incluindo os requisitos estabelecidos na norma ABNT NBR 12810:2016.

“Embora essa norma seja específica para resíduos de serviços de saúde, a maior parte de seus requisitos é aplicável ao gerenciamento dos demais tipos de resíduos, pois foi elaborada com essa visão ampla de gestão de riscos”, afirmou.