Rua Helena, 170 - conj. 23/ 24 - Vila Olímpia - 04552-050 - São Paulo - SP
(11) 5081-5351 ou (11) 5081-7951

Abetre discute no Senado a implementação da PNRS

Associação Brasileira de Empresas de Tratamento de Resíduos e Efluentes

Created with Sketch.

Local: Senado Federal – Data: 19/03/2014

Maioria dos municípios não consegue acabar com lixões

Em audiência pública ontem, convidados apontaram dificuldades dos municípios para assumir os custos de construir aterros sanitários e sugerem tratamento específico para os que produzem mais lixo. Das cerca de 65 milhões de toneladas de resíduos sólidos produzidas por ano nas cidades brasileiras, apenas 4% são recicladas. E a cinco meses do fim do prazo para eliminação dos lixões, estipulado na lei que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos, somente três estados e menos de 10% dos municípios concluíram os planos de gestão, primeiro passo para o alcance da meta.

Faltam incentivos e definição de responsabilidades

 As soluções, na avaliação do presidente da Associação Brasileira de Empresas de Tratamento de Resíduos (Abetre), Diógenes Del Bel, devem incluir a definição de responsabilidades pelas ações. Del Bel cobrou urgência na definição de incentivos fiscais e financeiros para o cumprimento da lei.

Assista as apresentações

IPEA – Albino Rodrigues Alvarez inicia debate sobre o Plano Nacional de Resíduos Sólidos

MMA – Ney Maranhão alerta sobre adaptação social para recuperar o passivo acumulado de resíduos

ABRELPE – Carlos Roberto da Silva apresenta os temas desafios e perspectivas na gestão de resíduos sólidos

ABETRE – Diógenes Del Bel explicita o trabalho das empresas de destinação de resíduos sólidos

CNI – apresenta ponto de vista das indústrias sobre legislação do Plano Nac. de Resíduos Sólidos

MMA – Ney Maranhão – alerta sobre adaptação social para recuperar o passivo acumulado de resíduos